segunda-feira, 9 de outubro de 2017

[Resenha] Jogador Número 1, livro de Ernest Cline (Ready Player One)

Bom dia, RPGista!! Haviam me pedido para criar um álbum na nossa Página do Facebook, com livros de fantasia e de ficção científica para o pessoal ter como referência de leitura. Inicio, então, um projeto de postar as resenhas aqui e ir montando o álbum com todos os títulos por lá!

Hoje, falo de "Jogador Número 1", uma obra escrita por Ernest Cline, em 2011, e que alcançou grande sucesso de crítica e de público. Não à toa, foi escolhida para ser levada aos cinemas por Steven Spielberg (em 2018) e, inclusive, promete ser o retorno à forma por parte do diretor.

A história se passa no futuro, em que um empreendedor, James Halliday, cria um ambiente de realidade virtual chamado de OASIS. Ali, é possível não só se jogar diversos tipos de games, mas também escapar de sua própria realidade, estudar, viver, etc (tanto que muitas pessoas são simplesmente viciadas no OASIS). A trama se inicia com algo que em muito lembra "A Fantástica Fábrica de Chocolate", em que um menino pobre, Wade Watts, participa de uma "caça ao tesouro". E o que seria isso, você  me pergunta. Bem... James Halliday já é falecido e deixou dentro do OASIS uma série de Easter Eggs, baseados em elementos da Cultura Pop dos Anos 80, que levam a alguns desafios. E estes desafios levam você a conquistar três chaves diferentes. Aquele que ganhar a "corrida" (assim como vemos com Willy Wonka) se tornará o herdeiro de Halliday, o que inclui todos os seus bens, inclusive os direitos sobre o OASIS.

Isso, naturalmente, atrai uma série de competidores, alguns que atuam sozinhos (conhecidos como Gunters, de Egg Hunters) e outros em equipe. Uma corporação gigantesca também entra na corrida.

Deste modo, temos um livro cheio de ação, com algum grau também de intriga política e de conspiração. Ao longo da obra, temos também alguns elementos de livros do estilo Young Adult, como um personagem principal jovem, boa parte da trama girando em torno de um par romântico, etc... Muito embora se deva fazer uma crítica, na minha opinião, em relação à personagem de Art3mis - interesse romântico do personagem principal - que poderia ter sido mais bem desenvolvida. Nesse ponto, diria que o livro segue muito à risca alguns dos preceitos da clássica jornada do herói, que acabam dando ao papel feminino uma certa superficialidade.

Já o personagem de Wade Watts é muito bem trabalhado, ganhando grande parte dos leitores sem muita dificuldade. O jovem, de apenas 18 anos, que é o narrador do livro, faz parte da "corrida" pelas chaves, atuando de forma independente (sendo um Gunter, portanto).

No geral, "Jogador Número 1" traz um mundo fantástico e futurístico para lá de incrível e interessante. E uma narrativa e ritmo que o tornam um livro do tipo "page turner", em que lemos página após página até chegarmos ao final.

Naturalmente, até pelo fato de vir a se tornar um filme com grandes expectativas, é possível que se torne um clássico da ficção científica contemporânea (embora eu o considere quase uma fantasia). Vale a leitura!!

Quem quiser conferir, basta clicar abaixo, quase sempre há descontos lá pela Amazon.

Compre Jogador Número 1, de Ernest Cline




powered by TinyLetter

0 comentários:

Postar um comentário