sexta-feira, 20 de outubro de 2017

[Podcast] Pensando RPG #117 - A Estranha Festa e O Teste dos Deuses


Bom dia, RPGistas!! Aqui segue mais um de nossos podcasts com algumas ideias bem legais para vocês trabalharem em suas aventuras!! Dessa vez, com a participação de cenas enviadas pelos ouvintes. Segue a sinopse =)

Neste episódio, falo de duas ideias muito interessantes enviadas por nossos ouvintes. Uma estranha criança, amiga do grupo, realiza algo surpreendente. E numa outra sugestão, temos um Deus ou uma entidade testando um dos jogadores!

Duração: 20m07s
Baixar diretamente - Clique Aqui
Confira o podcast no Itunes - Assine Aqui
Podcast Addict? Procure "Pensando RPG"
RSS Feed do Podcast

BAIXE AGORA O APP DO SITE

Promoção da Amazon, Temporárias


- "Filhos do Éden, Universo Expandido" (Cenário de RPG), de R$99 por R79

Falado no Podcast


Confira e Participe




powered by TinyLetter

3 comentários:

  1. O lance do teste do Deus é bacana, mas vc coloca o pj em uma situação difícil, eu jogo GURPS, então não tem esse lance de classes, mas por exemplo no D&D se o cara perder a fé no Deus dele ele perde os poderes concedidos não é??? E poxa, matar um pai, uma mãe ou um mentor é uma coisa foda, ai teria que ser analisado a tendência do pj, se ele for bom e não matar deveria ser recompensado e caso fosse mal e mata-se ai sim recompensado, mas a principio, eu pelo menos, não mataria. A não ser que o mestre esteja querendo fazer uma campanha em cima desse pj que perdeu os poderes e está indo atrás de uma redenção para recuperar seus poderes ai td bem seria menos foda, mas ainda seria...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, na 5.0 o paladino não perde, só se quebrar os votos (voluntariamente, sem truques), não tem ligação com o Deus). O Clérigo poderia. Mas como mestre é só vc tirar temporariamente. Ou botar que alguns feitiços não funcionam perfeitamente. Até o personagem ir se redimindo. O que dá um arco legal.

      Excluir
  2. Muito bom esse dilema ético do teste do deus. Sugiro uma outra possibilidade: este assassinato (ou sacrificio, na verdade) pode ir contra a tendencia do deus (seria um deus bom, no caso). Entao o correto seria o personagem nao matar, pois seu deus nunca pediria isto. Aí o deus revelaria que ele passou no teste pois teve discernimento. Se o personagem matar, o deus revela que usou uma ilusão, mas que o personagem precisa estudar mais, pois a devoção nao deve ser cega, etc etc...

    ResponderExcluir