sexta-feira, 29 de setembro de 2017

[Podcast] Pensando RPG #104 - Como criar suspense e terror? E como lidar com grandes tesouros?


Bom dia, RPGistas!! Segue finalmente o episódio de Perguntas & Respostas da semana! Terá outro na segunda com o feedback dessa semana comemorativa, não se preocupem. Segue a sinopse:

Neste episódio, trago o feedback dos ouvintes, com tabelas randômicas enviadas por eles, falo sobre como criar terror e suspense em uma aventura, sobre como lidar com grandes tesouros e sobre o que fazer quando seus jogadores cismam em desafiar um NPC que claramente não deveriam.

Duração: 39m18s
Baixar diretamente - Clique Aqui
Confira o podcast no Itunes - Assine Aqui
Podcast Addict? Procure "Pensando RPG"
RSS Feed do Podcast


BAIXE AGORA O APP DO SITE

Falado no Podcast



Confira e Participe




powered by TinyLetter

3 comentários:

  1. lembrei d uma cena d q minha party foi presa (by ex machina effect) so q eramos personagens Lv 15 +/- e o povo da prisao era +/- Lv2, msm s/ armas ou magia (devido ao efeito da prisao), teve um momento em q um membro da party começoou uma briga d prisao por ter socado um cara q é o q consegue as coisas da prisao e o povo veio moendo p cima de nos e p defender a party acabei dando um steam roll nos nego q tavam vindo p cima (tava d guerreiro da 3.5 c/ atk giratorio e trespassar aprimorado) acabei fazendo um massacre e tb consegui um belo bonus numa jogada d intimidar

    ResponderExcluir
  2. Tem um video recente do GM Tips, do Geek & Sundry, que exemplifica bem como criar essa ambientação. É o Playing Dirty e chamaram o John Wick.
    Durante a entrevista o John Wick fala algo que faz todo sentido para mim, fazer com que os Jogadores se sintam ameaçados, não os seus personagens.
    Um dos exemplos que ele deu explica muito bem o que é esse sentimento.

    Exemplo : Eles estavam jogando, conversando sobre uma conspiração de cavaleiros, quando durante o jogo o mestre descreve que alguem bate a porta.
    E a porta bate FORA do jogo, na sala dos jogadores, e todos os jogadores ficam "o que que esta acontecendo ?".
    Quando os jogadores se levantam da mesa e abrem a porta, o que eles veem é uma pessoa fantasiada de cavaleiro na qual eles estavam falando da conspiração.

    Logicamente o entrevistado deixa mais do que claro que sempre ha uma regra nas mesas dele, que quando alguém quiser dar um tempo porque esta muito tenso, só falar que da uma pausa, porque há pessoas que não aguentam a pressão quando estão totalmente imersas e não há nada de errado com isso.

    ResponderExcluir
  3. Em uma de minhas mesas de fantasia medieval, eu tornei uma simples escapada de prisão em uma cena de suspense.
    Nessa sessão eu entendi uma coisa, o segredo do suspense é tudo fora do jogo e sua narrativa.
    Se estiver de dia talvez seja mais difícil ambientar os jogadores, talvez o melhor ambiente seja de noite e a luz de velas (vai ser difícil enxergar as fichas, mas o foco não vai ser elas).
    Uma tilha sonora vinda dos confins obscuros de silent hill, ou talvez mesmo o silencio.
    Talvez utilizar um soundboard para sonorizar os passos dos PdJ em cascalho, o ranger de uma porta abrindo ou até o barulho de sua criatura.
    E como o Leo já falou, desenvolver visualmente a criatura. Até vale descrever o tato e o olfato dos PdJ.
    E desse jeito você consegue que fazer com que um simples Esqueleto Guerreiro de armadura pesada se torne mais ameaçador do que um dragão.
    (Tão ameaçador que tive que usar uns DeusEx maquina para salvar a galera do esqueleto guerreiro. No dragão não precisei)

    ResponderExcluir