domingo, 18 de dezembro de 2016

[Podcast] Pensando RPG #023 - Perguntas & Respostas: Como começar a jogar, como jogadores podem ajudar os mestres e como usar um bom vilão!



Olá, pessoal! Segue mais um podcast de Perguntas & Respostas. Esse ficou bem legal, já que os comentários de vocês se completaram perfeitamente. Vale a pena conferir!

Ah... E deixem os seus exemplos de vilões por aqui!

Segue a sinopse:

Neste episódio, falo sobre a complexidade do sistema de Dungeons & Dragons e outros sistemas, mostrando o melhor jeito para se tentar aprender a jogar RPG. Depois, ainda fala sobre como os jogadores podem ajudar o mestre e o jogo a se tornarem melhores. Por fim, ainda falo de uma maneira bem legal de se utilizar e de se explorar um bom vilão, criado com uma boa história.

Duração: 40m56s
Baixar diretamente - Clique Aqui
Confira o podcast no Itunes - Assine Aqui
Podcast Addict? Procure "Pensando RPG"
RSS Feed do Podcast


BAIXE AGORA O APP DO SITE 

Falado no Podcast

Confira e Participe






powered by TinyLetter

Um comentário:

  1. Gostei do episódio!

    Legal ter respondido a minha pergunta.

    Tem pessoas que são absolutamente contra o mestre dizer "seu persoangem não faria isso" e impedir alguma ação. Acho muito válida a discussão. Eu, por exemplo, proíbo todo tipo de violência sexual. Os monstros não vão fazer, e os jogadores não podem fazer.

    Agora, quanto a o que os jogadores podem fazer para melhorar o jogo:

    Em alguns sistemas de RPG só tem jogo quando o jogador inventa quais são as crenças e objetivos do pesonagem, já narrei uma campanha em que jogadores e mestre desenhavam juntos o mapa do mundo, criando o cenário coletivamente, no último jogo em que mestrei um dos jogadores ficou buscando na internet imagens dos lugares que eu descrevia para mostrar pros outros jogadores...
    Já pedi para jogador cuidar da música ambiente nos jogos, até agora não deu muito certo mas vou tentar na próxima sessão. Em RPGs de alto improviso os jogadores tendem a ter muito mais poder de inventar coisas para o jogo. Em RPGs com narrativa compartilhada (como Dungeon World por exemplo) os jogadores podem inventar como é o inimigo a ser enfrentado... Já fiz isso, dá certo, mas não sei qual é o estilo que me agrada mais.


    Um exemplo de vilão do último jogo que eu narrei, não é meu melhor vilão, mas fiz de improviso e eu achei legal:

    Era um capitão pirata, bem grande, gordo e velho. Ele tinha uma história triste, queria muito ter filhos mas era estéril e não podia. Então para compensar essa frustração atacava navios, matando e pilhando.
    Os personagens dos jogadores foram capturados, obrigados a se tornarem piratas. No meio de uma tentativa de fuga os jogadores demonstraram piedade para com o capitão, ele ficou amigo dos jogadores e foi convencido a deixar de ser pirata, e passou a viver para dar presentes para as crianças.
    Hoje esse pirata é conhecido como Papai Noel.

    ResponderExcluir