terça-feira, 6 de dezembro de 2016

[Podcast] Pensando RPG #020 - Entenda o processo de evolução de Mestres e de Jogadores


Olá, pessoal! Trago aqui mais um podcast conceitual para vocês. Esse é um dos meus favoritos, por ser um assunto sobre o qual me interesso demais. Queria muito dividir isso com vocês. Espero que gostem. Segue a sinopse!

Neste episódio, falo um pouco sobre como se dá o processo de aprendizado do ser humano e conecto isso ao nosso aprendizado e evolução como jogadores de RPG. Para isso, cito alguns ensinamentos da filosofia taoísta e também de Bruce Lee.

Duração: 30m40s
Baixar diretamente - Clique Aqui
Confira o podcast no Itunes - Assine Aqui
Podcast Addict? Procure "Pensando RPG"
RSS Feed do Podcast

BAIXE AGORA O APP DO SITE 

Falado no Podcast

- [RPG de Mesa de Online] Mina Perdida de Phandelver

- Compre AGORA nossa camiseta!

- Pensando RPG #018 - Padrões de voz e de narração para gerar um jogo mais imersivo

- Pensando RPG #016- Mostre, não conte! Ou, como narrar de forma mais imersiva


Confira e Participe

- Grupo do Facebook

- Curta a Página no Facebook

- Assine por E-mail

- Siga no Twitter! @leoschabbach 

- E-mail: pensandoded@gmail.com 




powered by TinyLetter

8 comentários:

  1. Olá, Leo! Primeiramente, parabéns pelo RPG e pela SUA evolução. Assisti o primeiro episódio quando lançou, mas não me interessei tanto em acompanhar o podcast. Entrei esse sábado no site e vi tantos episódios com pautas interessantes que baixei tudo e agora sou um assíduo ouvinte.
    Minha dúvida:
    Gosto muito de jogar e mestrar RPG, mas não tenho tanto com quem fazê-lo. Tenho um grupo que joga pelo menos sempre nos meus aniversário pelos últimos 4 anos (estou agora com 18), mas esse grupo tem um "Problema".
    Acontece que no meu grupo só tem um cara que é "Rpgista for real", e os outros jogam mais pela zoeira e pelas risadas. Claro que isso é muito legal, mas tem uma clara desvantagem: Eu não consigo fazer o grupo levar o RPG a sério / criar imersão. Sim, nós nos divertimos sempre que jogamos, mas é muito frustrante para mim como mestre nunca conseguir fazer um jogo com mais de uma seção (ta aí o real problema). Uma solução que eu achei para melhorar esse problema foi criar meu próprio sitema que mescla uma complexidade satisfatória na batalha com fichas rápidas de se montarem e narração fluída (sistema que eu gostaria muito de te mostrar).
    O que você acha? Devo tomar alguma atitude para ir puxando os jogadores para dentro do "mundinho" ou talvez esse grupo só funcione assim e eu deva juntar um pessoal mais sério para campanhas mais longas sem abandonar o meu grupo mais galhofa?
    Ps: eu amo de paixão os nomes ridículos que meus jogadores colocam nos chars

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, se tiver como montar outro grupo acho ok ter um grupo mais galhofa e outro menos, faz parte do RPG. Se for olhar a galera que joga online mesmo e grava ou faz stream, tem grupos mais galhofas, outros mais imersivos. Então acho tranquilo.

      Se você mestra, pode de repente tentar um grupo mais imersivo pelo online quem sabe, o que não falta é jogador. Lá no grupo do site tem um monte.

      E, po, fico muito em feliz de saber aí da sua experiência com o podcast heheh. Como falei nesse aí, a diferença de qualidade é graaande. Creio que só acertei ele ali pelo Ep.5

      Dali em diante creio que ficou bom, conteúdo e edição.

      Excluir
  2. Ok, para a doação, pode ser por boleto?

    Legal a teoria de aprendizado, tou pensando em usar para outras coisas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sim, tudo pode ser boleto por lá, mas se encontrar alguma problema, só me falar =)

      Excluir
  3. Caramba, esse EP tá muito rico cara! Meu Deus, gostei demais! Tá de parabéns! Vamos todos virar mestres em mestrar kkkk E esse tipo de coisa, como você mesmo disse, dá pra usar em tudo na vida. Legal, gostei mesmo ^,^
    Sobre a camisa, eu to muito sem dinheiro esses últimos dias, minha facul tá de greve e a minha fonte de dinheiro era da xerox da facul, então to sem dinheiro :v

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, cara. Como falei no cast, esse era um conceito bem legal e importante que achei que deveria mostra pra galera. Dá pra aplicar no RPG também, mas serve pra vida mesmo hahaha.

      Excluir
  4. Bom dia Leo,
    Excelente podcast, já até peguei minha camisa no Catarse. kk
    Creio em tudo na minha vida que a perfeição vem com a pratica.
    Creio também que o medo de errar não seja um inimigo,ele o leva a perfeição, mas sim a vergonha de errar é o inimigo.
    Todo mundo erra, vejo cada um dos meus erros uma oportunidade de me melhorar como pessoa.

    E Leo, tenho uma pergunta muito triste para fazer para você.
    Como me divertir sendo mestre? Como você se diverte?

    Sabe como é né, depois de tantas horas detalhando o ambiente, administrando os jogadores para criarem uma história no mínimo legal, eu perco o interesse de narrar enquanto os jogadores ainda estão empolgados.
    Muitas vezes em dias combinados eu estou muito cansado e acabo desmarcando a sessão ou acabo narrando com o maior desanimo do mundo.
    Sim, já pensei em parar de narrar, mas quando parei, deu saudades de ser mestre, pois eu sempre achava que eu conseguiria "mestrar" melhor.

    Algum de vocês, mestres, já passaram por essa fase de "não diversão"? Se sim, como resolveram isso?

    ~~~ Perguntas profundas ~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, cara, valeu ae por comprar a camisa. E vou ter que pensar mais, pergunta beeem difícil que você fez hahaha, mas acho que tenho uma sugestão.

      É que eu realmente curto muito mestrar, tanto a preparação quanto criar e interpretar personagens. Talvez se você interpretar mais ainda os NPCs, como se você estivesse "jogando" também. Acho que é por isso que gosto tanto, eu meio que estou imaginando as coisas mesmo enquanto estou narrando. Então eu também estou completamente imerso. Talvez, além do prazer de contar uma história, o segredo esteja em você estar imerso também, vendo cada detalhe, quase como se estivesse lendo/escrevendo um livro.

      Excluir