domingo, 27 de novembro de 2016

[Podcast] Pensando RPG #017 - Perguntas & Respostas: Quais as vantagens e desvantagens do RPG Online?


Olá, pessoal! Segue mais um episódio de Perguntas & Respostas. Ficou bem legal e tem alguns recados importantes também. Como sempre, os comentários e perguntas sempre ajudam demais a fazer um episodio de qualidade. Então, participem! Segue a sinopse:

Neste episódio, falo um pouco sobre como mestres podem controlar vários aspectos do jogo. E como o formato online pode nos ensinar muito, tornando nossas sessões presenciais ainda melhores. Fala-se sobre como contolar o tempo das sessões, como impedir que campanhas longa se tornem tediosas e, por fim, sobre as vantagens e desvantagens do RPG de Mesa Online.

Duração: 40m35s
Baixar diretamente - Clique Aqui
Confira o podcast no Itunes - Assine Aqui
Podcast Addict? Procure "Pensando RPG"
RSS Feed do Podcast


BAIXE AGORA O APP DO SITE 

Falado no Podcast

- [RPG de Mesa de Online] Mina Perdida de Phandelver

- Pensando RPG #016 - Mostre, não conte! Ou, como narrar de forma mais imersiva

- Pensando RPG #014 - Bate-papo com Tio Nitro (lenda do RPG nacional)

- Pensando RPG #002 - RPG é somente contar histórias? Como narrar com um a menos? E um truque para descobrir a real força do seu grupo


Confira e Participe

- Grupo do Facebook

- Curta a Página no Facebook

- Assine por E-mail

- Siga no Twitter! @leoschabbach 

- E-mail: pensandoded@gmail.com




powered by TinyLetter

14 comentários:

  1. Essa imagem me lembrou do critical role , do beholder que mais forte com um artefato de orcus controlava um elder brain

    ResponderExcluir
  2. Uma pergunta: Num jogo de RPG o grupo de personagens dos jogadores deve se separar? Como o mestre deve lidar com isso? Se o grupo se separar, como o mestre deve fazer para dividir sua atenção e tempo entre os jogadores? E se um personagem separado do grupo entrar em combate, como dividir o tempo e a atenção do mestre entre os jogadores nesse caso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, não sou nenhum Leonardo Schabbach, mas posso tentar começar a responder essa pergunta:
      Na minha primeira campanha de RPG onde meu irmão estava mestrando, eu estava fazendo um jogo solo com ele. Na ocasião, era natal, e meu primo (que hoje é um dos jogadores mais ativos da mesa) estava vindo nos visitar, e como a gente já tinha começado a jogar, eu n queria começar outra campanha. Nesse caso, ele fez uma campanha separada para meu primo e depois deu um jeito de nos unir novamente. O legal de tudo foi que, como a gente jogou seções separadas, mas que aconteceram ao mesmo tempo cronologicamente, isso acabou evitando o metagame pois, na hora em que nos encontramos, nem eu sabia o que tinha acontecido com ele e nem ele sabia o que tinha acontecido comigo. Bom, a dica que eu dou é essa: Tente fazer seções separadas para o grupo, claro, apenas se a situação permitir, pois é bom para evitar o metagame. Essa é uma boa dica para caso eles tenham sido separados próximo ao final da sessão.
      Caso você prefira, você pode também fazer por turnos: Você mestra para uma parte do grupo e depois para a outra, fazendo pequenas pausas na sua narração. Por exemplo: vamos supor que seu grupo foi separado depois de uma perseguição. Você vira para um dos grupos e pergunta “O que vocês vão fazer?” Ai eles falam que vão para uma taverna, a mesma que tinham se encontrado, por exemplo... Ai você faz uma pausa e pergunta para o outro grupo “E vocês?” (Lembrando sempre os seus jogadores de evitarem o metagame) caso eles decidam ir para outro lugar você narra um pouco para eles e depois de algumas poucas escolhas você continua com o outro grupo, como em um livro ou um filme, onde tem duas coisas importantes acontecendo ao mesmo tempo e são contadas paralelamente. Eu geralmente faço isso com meu grupo, e dá certo, mas claro que eles nunca ficam tanto tempo separados...
      Bom, espero ter ajudado, nem que seja um pouco ^,^

      Excluir
    2. Po, legal. As ideias aí são bem boas, eu gosto muito dessa ideia de narrar, ir pra um grupo, narrar ir pra outro. Batalhas acabam atrapalhando um pouco, pq é mais complexo de trocar, mas até dá.

      Excluir
    3. Gostaria de complementar a pergunta: O grupo personagens dos jogadores devem se separar? Como o os jogadores devem lidar com isso? (havia perguntado como o Mestre deve lidar com isso, mas os JOGADORES também tem responsabilidade na diversão de todos, é importante pensar no comportamento que os jogadores devem ter quanto a essa questão)

      Excluir
    4. Eliander Gomes da Silveira, ajudou um pouco sim! Já separei um grupo em que seus personagem estavam muito separados... eu sou maluco e sou a favor de que o grupo se separe, já joguei com parte do grupo em um país, parte do grupo em outro, parte do grupo no futuro e parte do grupo no passado. MAs seu sou maluco. Estou hoje em dia pedindo para que o grupo não se separe, e se separar, que volte rapidamente a fazerem coisas juntos.
      Sei que tem gente que é totalmente contra que o grupo se separe. Eu, não sou contra não, mas já tive vários problemas em separar o grupo, um jogador por exemplo acabou abandonando o RPG porque ele se separou do grupo e insistiu em enfrentar sozinho um exército de mortos vivos e o personagem morreu.

      Excluir
  3. Cara, já joguei muuuito jogos online com meu grupo atual, pois na época nós não podíamos nos reunir. O online até tinha uma certa vantagem no sentido do jogo em si, como você disse. Eu acho que se deve muito às vantagens dos programas de mesa online (como o roll 20 por exemplo) pois se pode sempre ter uma infinidade de mapas que você pode criar, várias musicas que se pode usar durante a jogatina e claro, como você disse, a imersão dos jogadores no jogo é muito maior, por que as conversas paralelas são quase inexistentes aqui. No meu caso eu sempre gosto de mesclar as coisas, eu jogava online e presencial ao mesmo tempo :v Eu usava o Roll 20 junto com o presencial. Eu gosto de usar o melhor dos dois!
    Mas meu grupo gosta muito de interpretar, então ultimamente a gente nem tá usando muito o roll 20, tem dias que a gente nem usa fichas, a gente só interpreta mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, agora, até pq 1 jogador joga online e o resto presencial, eu uso o Roll20 e o presencial, e músicas no soundcloud. O uso dos mapas do Roll20 no presencial fazem uma diferença brutal em como se usam as habilidades dos personagens, na movimentação das batalhas e etc.

      Excluir
    2. Sim, eu adoro essa função dos mapas do roll 20, esse lance da Fog of War. Teve uma vez que eu montei uma cidade inteira no roll 20 e fui usando a fog of war, a galera se amarrou ^,^

      Excluir
  4. Comecei uma mesa de RPG com o sistema Old Dragon, utilizando uma campanha mais "Sword & Sorcery".
    Porem os meus jogadores querem algo na qual o sistema não esta preparado : PvP.
    Chegam ao ponto de criar personagens com raças que possuem atrito para forçar o combate entre jogadores. Exemplo: Um Elfo e um Drow no mesmo grupo.
    Uma pergunta: Vocês já passaram por essa situação? Como resolveram? Como uniram os jogadores? ou não uniram e adaptaram as regras para PvP? se sim como o adaptaram?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... Hoje em dia eu evito PVP que acabe em morte. PVP não letal, trocar socos e ninguém morrer tudo bem. Sou mais partidário do mestre fazer surgir um monstro do nada e atacar todo mundo para evitar que os personagens dos jogadores se matem. Sou mais partidário de antes de começar a campanha pedir pros jogadores fazerem personagens que já se conhecem e já se dão bem o suficiente para não se matarem. Nada contra os personagens terem pequenos conflitos, um fazer piada com o outro ou algo assim, acho pequenos conflitos ótimos, mas nada que acabe com o uso de força letal.
      Por outro lado no FIM da campanha não acho tão ruim que os personagens dos jogadores se matem, contanto que todos os jogadores estejam MUITO bem com isso, que eles realmente não se importem que seus personagens morram e que REALMENTE eles não levem isso pro lado pessoal e não estrague a amizade entre os jogadores. Estou sendo enfático porque MUITAS vezes os jogadores acham que os personagens podem brigar e que não vai atrapalhar a amizade entre os jogadores mas as vezes as pessoas levam pro pessoal SIM.

      Excluir